Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Log CP lucra 90% a mais no 1º trimestre de 2024

LOG CP
(Imagem: divulgação/LOG)

A Log CP (LOGG3), empresa especializada no desenvolvimento, locação e administração de galpões logísticos, registrou um aumento no lucro líquido no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano anterior. A empresa atribui esse crescimento aos elevados níveis de pré-locação e à estabilização da baixa taxa de áreas não ocupadas.

De acordo com informações divulgadas pela empresa nesta quarta-feira, o lucro líquido da Log CP no primeiro trimestre de 2024 atingiu 55,3 milhões de reais. É um aumento de 90,1% em relação ao mesmo período de 2023. Além disso, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) cresceu 36,4%, alcançando 74 milhões de reais.

Sérgio Fischer, presidente-executivo da Log CP, ressaltou a forte demanda no mercado de locação de imóveis logísticos: “O mercado de locação de imóveis logísticos está muito demandado”. Ele também destacou que a taxa de pré-locação da empresa atingiu 100% até o final de março, enquanto a taxa de espaços não ocupados permaneceu estável em 0,91%.

conteúdo patrocinado

“Essas duas variáveis (alta pré-locação e baixa vacância estável) são fundamentais… O setor de condomínios logísticos classe A no Brasil atualmente tem uma taxa de vacância de 10%. A Log CP tem consistentemente reportado taxas de vacância muito próximas de zero nos últimos 5 anos”, acrescentou Sérgio Fischer.

Previsões

A empresa planeja aumentar a receita anual de locação entre 20% e 25% este ano e nos próximos até 2028. Além disso, a Log CP tem como meta entregar 500 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL) em 2024 e aproximadamente 2 milhões de metros quadrados nos próximos quatro anos. O presidente-executivo afirmou que a pré-locação desses ativos para 2024 já está próxima de 50%.

“À medida que vamos concluindo as obras, a porcentagem de pré-locação tende a aumentar, como ocorreu no primeiro trimestre, com a entrega de 100% de pré-locação”, explicou.

O Sérgio Fischer atribui o bom momento do setor à queda da taxa básica de juros e ao aumento da renda do consumidor, que estimulou o consumo e, consequentemente, a demanda por galpões logísticos no país.

No último ano, a Log CP gerou mais de 1,7 bilhão de reais com a estratégia de “reciclagem de ativos”, que envolve a venda de ativos existentes para liberar capital ou reinvesti-lo em novos projetos. A empresa afirmou que realizou essas vendas com margens “relevantes”.

Recentemente, a empresa concluiu a venda de dois galpões, um em Minas Gerais e outro na Bahia, totalizando 509,7 milhões de reais e uma margem bruta de 40,9%.

“Esses resultados demonstram que, em 2024, a Log CP continua a atrair investidores, mantém sua liquidez e enfrenta uma forte demanda por seus ativos”, afirmou a empresa em comunicado oficial.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado