Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

A ascensão dominante da Soja Brasileira no mercado global

Em um mundo onde a demanda por alimentos só cresce, o Brasil firmou sua posição como líder global na produção de soja, evidenciando um desempenho extraordinário ao contribuir significativamente para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Segundo dados divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o Brasil quebrou recordes na safra de soja de 2022/23, e promete manter seu protagonismo na safra de 2023/24, que está atualmente em fase de plantio no Hemisfério Norte.

O Brasil, conhecido por seus vastos campos de soja, produziu uma quantidade impressionante de 156 milhões de toneladas em 2022/23. Isso representa 42,2% da produção global, que totalizou 369,6 milhões de toneladas. Esses números de produção foram confirmados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) do Brasil, que anunciou uma colheita nacional de 154,8 milhões de toneladas.

A história foi diferente na safra de 2021/22, quando uma severa estiagem afetou as plantações na região Sul e parte de Mato Grosso do Sul. Nessa época, a colheita do Brasil diminuiu para 130,5 milhões de toneladas, cerca de 36,3% da produção mundial, conforme o USDA, enquanto a Conab apontava para 125,5 milhões de toneladas.

Publicidade

Olhando para o futuro, as projeções para a safra de soja 2023/24 são promissoras. O USDA prevê um aumento na colheita brasileira, atingindo uma nova marca de 163 milhões de toneladas. Isso representará 39,7% da produção global estimada, que deve alcançar um total de 410,7 milhões de toneladas.

Os Estados Unidos, um produtor de soja historicamente robusto, aparecem em segundo lugar no ranking global. O país teve participações de 33,8% em 2021/22, 31,5% em 2022/23, e uma estimativa de 29,9% para a safra 2023/24, de acordo com o USDA.

O sucesso do Brasil no mercado global de soja tem implicações significativas para a economia, tanto interna quanto externamente. Além disso, essas estatísticas influenciam fortemente a formação de preços na Bolsa de Chicago (CBOT), referência mundial para os grãos. O futuro da soja brasileira parece brilhante, com um impacto potencial enorme no PIB nacional e na economia agrícola mundial.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado