Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Mais de 868 mil novos pequenos negócios impulsionam a economia em 2023

(Foto: Pavel Danilyuk/Pexels)

No primeiro semestre de 2023, o Brasil presenciou um impulso significativo com a criação de 868,8 mil novos pequenos negócios. Recente relatório divulgado pelo Sebrae, baseado em dados da Receita Federal, indica que cerca de 1,9 milhão de pequenos negócios foram inaugurados, enquanto aproximadamente 1,1 milhão fecharam suas portas. Este saldo positivo é um sinal encorajador de recuperação e crescimento econômico.

Avaliação do Sebrae Nacional 

Décio Lima, presidente do Sebrae Nacional, atribui esse saldo positivo à melhoria da conjuntura econômica do país. Ele salienta que fatores como o aumento do Produto Interno Bruto (PIB), a incipiente redução da taxa Selic e a revitalização do poder de compra das famílias estão contribuindo positivamente para a cultura empreendedora brasileira. Lima não tem dúvidas de que as micro e pequenas empresas, juntamente com os MEIs, são pilares fundamentais para a retomada do desenvolvimento econômico do Brasil.

Publicidade

O saldo positivo no número de pequenos negócios não apenas reforça as estruturas das empresas já existentes, mas também inspira aqueles que aspiram a entrar no mundo dos negócios. A confiança no potencial empreendedor do Brasil é evidente, e as estatísticas reiteram que os pequenos negócios são a espinha dorsal da economia, promovendo uma recuperação sustentável e progressiva.

Micro e Pequenas Empresas em 2023

O primeiro semestre de 2023 marcou um período próspero para as microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP) no Brasil, com um saldo de 183,1 mil novas empresas registradas. Este resultado superou os números dos últimos três semestres, demonstrando uma trajetória ascendente e estável no ecossistema empreendedor brasileiro.

Faturamento e Propostas de Mudança

Uma mudança significativa pode estar no horizonte para os microempreendedores individuais (MEI). O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdic) propôs um aumento substancial no teto de faturamento anual para os MEIs, de R$ 81 mil para R$ 144,9 mil. Este ajuste ainda está pendente de aprovação do Congresso Nacional.

Além disso, o Mdic está buscando estabelecer uma “rampa de transição” para facilitar a transição dos MEIs que ultrapassem o novo limite de faturamento para o status de microempresa, permitindo-lhes aderir ao Simples Nacional. A iniciativa, atualmente sob avaliação do Comitê Técnico MEI, visa promover uma transição suave e beneficiar um maior número de empreendedores no país.

Os recentes dados do Sebrae destacam uma tendência positiva no cenário empreendedor brasileiro, com um aumento notável na criação de pequenos negócios. As propostas de ajustes nos limites de faturamento para os MEIs representam um passo adiante na facilitação e promoção do empreendedorismo no Brasil. Mantenha-se atento para mais desenvolvimentos neste setor em ascensão.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado