Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Shein vai pagar ICMS em compras internacionais

Imagem: Divulgação/Shein

A Shein, gigante do comércio eletrônico, confirmou nesta terça-feira(19) que irá assumir o ônus da alíquota de 17% de ICMS incidente sobre compras importadas de até US$ 50 (aproximadamente R$ 250). A empresa obteve autorização na semana passada para integrar o programa governamental “Remessa Conforme”, lançado em agosto com o intuito de regulamentar as compras internacionais.

Entenda a dinâmica:

As novas diretrizes isentam do imposto de importação as compras realizadas até o valor de US$ 50, porém, mantêm a incidência do tributo estadual sobre esses itens. Com o anúncio da Shein, os consumidores que optarem pela plataforma não serão onerados por impostos ao adquirir produtos abaixo desse limite. A empresa, no entanto, não especificou até quando o subsídio estará vigente.

conteúdo patrocinado

A cobrança do imposto é efetuada pelas plataformas no momento da compra. Além da Shein, outras gigantes do varejo como AliExpress, Shopee, Amazon e Mercado Livre também solicitaram participação no programa “Remessa Conforme”.

Entretanto, com a implementação das novas regras, surgiram nas redes sociais relatos de produtos de baixo valor sendo taxados em montantes desproporcionais. Um exemplo é o caso de blocos de anotações avaliados em R$ 3,15, que tiveram um imposto de R$ 31,45 aplicado.

As razões para essa tributação elevada residem no custo do frete do item (R$ 24,60), que também é considerado no cálculo do imposto, e na ausência de registro da loja remetente no programa “Remessa Conforme”.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado