Consumo em lares brasileiros cresce em outubro

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Em outubro, o consumo nos lares brasileiros experimentou um crescimento significativo. De acordo com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), houve um aumento de 2,89% em relação ao mês anterior. Comparando com o mesmo período do ano passado, observa-se uma elevação de 0,61%, e no acumulado do ano, o incremento é de 2,64%.

Esse aumento abrange diversos formatos de lojas, incluindo atacarejo, supermercado convencional, lojas de vizinhança, hipermercados, minimercados, e o setor de e-commerce. Importante notar que todos os indicadores foram ajustados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Marcio Milan, vice-presidente da Abras, atribui a alta à inauguração de novas lojas e a promoções estratégicas. Ele destaca que as atividades promocionais tendem a aumentar no segundo semestre, contribuindo para a estabilidade da renda e uma menor variação nos preços dos produtos básicos. De janeiro a novembro, foram inauguradas 573 lojas, sendo 306 novas e 267 reinauguradas, com destaque para supermercados e atacarejos.

A Abras também ressalta que, apesar do aumento no mês, houve uma queda significativa nos preços de janeiro a outubro (-6,43%) e nos últimos 12 meses (-5,08%). Esta redução foi influenciada principalmente pela diminuição nos preços de itens como óleo de soja, feijão, cortes bovinos, frango congelado e leite longa vida.

Pontos destacados

Outro ponto destacado pela Abras é o valor da cesta de 35 produtos de largo consumo, que teve um leve aumento de 0,10% em outubro em comparação com setembro. O levantamento indica variações nos preços de produtos específicos como batata, cebola, arroz, carne bovina, açúcar refinado, tomate, entre outros.

A pesquisa também aponta que a maior retração em outubro ocorreu na cesta de lácteos, com destaque para o leite longa vida. Nas cestas de produtos básicos e de higiene e beleza, foram observadas quedas em itens como feijão, óleo de soja, sabonetes e xampus, mas aumento em produtos como papel higiênico e creme dental.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado