Reino Unido doa £35 Milhões adicionais para Fundo Amazônia

Foto: Reprodução/X

O Reino Unido, através de sua ministra de Segurança Energética, Claire Coutinho, anunciou uma nova doação de 35 milhões de libras (aproximadamente R$ 215 milhões) ao Fundo Amazônia. Este anúncio foi feito na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023 (COP28), realizada em Dubai, destacando a importância internacional do Brasil na luta contra as mudanças climáticas.

Anteriormente, em maio, o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, havia confirmado um aporte de 80 milhões de libras (cerca de R$ 500 milhões) para o mesmo fundo. O contrato para esta transferência foi formalizado durante a COP23, com a presença do presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

Desde sua criação em 2008, o Fundo Amazônia tem sido uma peça-chave no combate às emissões de gases do efeito estufa e na preservação da Amazônia. Países como Noruega, Alemanha, EUA, Suíça e agora o Reino Unido são alguns dos principais contribuintes.

O Fundo Amazônia já arrecadou R$ 3,4 bilhões, financiando mais de 102 projetos voltados para a preservação da floresta e promoção de atividades sustentáveis. No entanto, a gestão desses recursos enfrentou desafios durante o governo de Jair Bolsonaro, com a extinção dos comitês responsáveis pela sua administração.

Essa interrupção resultou na retenção de cerca de R$ 3 bilhões em investimentos ambientais entre 2019 e 2022. A situação só foi revertida após uma decisão do STF em outubro de 2022, que declarou a extinção dos comitês inconstitucional e obrigou a União a reativar o Fundo Amazônia. Com a reinstalação dos comitês em janeiro de 2023 pelo presidente Lula, foi possível receber novos aportes, como o recente do Reino Unido.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado