Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Setor energético: previstos investimentos de US$ 12,5 BI

setor energético
(Foto: Pexels/Narcisa Aciko).

Uma análise pioneira da consultoria Cela (Clean Energy Latin America) revela um crescimento significativo no mercado brasileiro de sistemas de armazenamento de energia. A expectativa é de um aumento anual de 12,8% até 2040. Isso representa um acréscimo de até 7,2 gigawatts (GW) na capacidade instalada.

As projeções da Cela indicam um potencial de movimentação anual de mais de US$ 12,5 bilhões neste mercado. Esse valor considera o contexto regulatório atual. No entanto, com incentivos apropriados e regulamentações claras, o potencial pode exceder os 7,2 GW previstos. Com as condições ideais, a capacidade poderia atingir até 18,2 GW.

Dessa forma, a Cela considera as baterias um dos principais impulsionadores para a expansão das fontes de energia limpa e sustentável no Brasil. Elas têm aplicações variadas e oferecem muitos benefícios, sendo cruciais para a transição energética.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Importância de Regulamentações e Incentivos

Camila Ramos, CEO da Cela, destaca a necessidade de metas claras para o armazenamento de energia. Ela também enfatiza a importância de investimentos em pesquisa e desenvolvimento, bem como a consolidação de regulamentações e ajustes fiscais. Nesse contexto, tarifas para serviços auxiliares e o empilhamento de receitas podem reduzir custos e, consequentemente, aumentar a atratividade financeira dos projetos.

Além disso, Camila Ramos ressalta que regulamentações, metas e incentivos são fundamentais para o desenvolvimento do setor de armazenamento de energia. Por sua vez, um arcabouço regulatório bem definido é crucial para determinar custos e receitas. Essa abordagem facilita a operação eficaz e atrativa dos sistemas de armazenamento no cenário energético brasileiro.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado