Falência da gigante imobiliária Evergrande é decretada na China

falência da evergrande
(Foto: Divulgação/Evergrande Group).

Um tribunal de Hong Kong determinou a falência do Grupo Evergrande, reconhecido como o mais endividado do setor imobiliário mundial. Conforme reportado pela imprensa chinesa nesta segunda-feira (29/01). Essa decisão vem na esteira da incapacidade da gigante do ramo imobiliário na China e de seus credores internacionais de negociarem um plano para reestruturar seu endividamento.

Uma nova sessão judicial está agendada para a tarde desta segunda “com o objetivo de organizar a ordem”, de acordo com informações do site do tribunal. Isso pode resultar na indicação de um administrador para o processo de liquidação da Evergrande.

A Evergrande não pagou os compromissos financeiros no fim de 2021. Isso desencadeou uma crise que continua a afetar o setor e a economia como um todo.

Antes considerada a segunda maior do segmento na China, a companhia tornou-se um símbolo da crise do mercado imobiliário desde 2021. Localizada em Shenzhen, no sudeste chinês, a Evergrande acumulou dívidas que ultrapassaram os US$ 328 bilhões até o final de junho do ano passado. Além disso, em setembro, Xu Jiayin, fundador e presidente da empresa, foi detido sob acusações de crimes.

Repercussões e futuro incerto

A falência da Evergrande é mais do que um problema corporativo; ela tem implicações para a economia global. De acordo com economistas ouvidos pela Economic News Brasil, o setor imobiliário na China é um dos pilares da economia do país. Assim, afirmam que problemas nesta área podem afetar não apenas a economia local mas também investidores internacionais que veem a China como um importante mercado emergente. A incerteza sobre o futuro da Evergrande e as potenciais implicações para outros desenvolvedores imobiliários na China criaram um clima de cautela entre os investidores globais.

A decisão do tribunal de Hong Kong levanta questões sobre a saúde do setor imobiliário chinês e a capacidade do país de gerenciar crises de grande escala.

O futuro da Evergrande e do mercado imobiliário chinês permanece incerto. Investidores, tanto domésticos quanto internacionais, estão atentos aos próximos movimentos do governo chinês. Bem como, aos efeitos em cascata que a situação da Evergrande pode ter sobre a economia global. Esta crise é um teste para a resiliência econômica da China e para a confiança dos investidores no mercado imobiliário do país.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado