Pesquisar
Close this search box.

Hospital em crise: Governo de Pernambuco deve R$ 27 milhões

Hospital Santa Efigênia
(Imagem: reprodução/Youtube)

O Hospital Santa Efigênia Caruaru, principal hospital particular do Agreste e um dos mais conceituados de Pernambuco, que tem mais de 40 anos de atividade, está enfrentando um grande desafio financeiro. Recentemente, entrou com um pedido de recuperação judicial devido a uma dívida de R$ 27 milhões que o SASSEPE, plano de saúde dos servidores do Governo de Pernambuco, tem com a instituição.

A ação, movida pelo grupo de saúde, menciona que o Hospital Especial Domiciliar possui 191 funcionários ativos, enquanto o próprio Hospital Santa Efigênia mantém 144 funcionários. No entanto, apesar de Caruaru abrigar a sede do grupo, a unidade do Recife tem um faturamento maior, o que levou à distribuição do pedido de recuperação judicial na Comarca de Recife.

Uma decisão judicial recente trouxe um alívio temporário para a instituição. A Juíza de Direito Adriana Cintra Coêlho concedeu uma tutela antecipada, suspendendo o vencimento antecipado da dívida com alguns credores. Entre eles, estão o Banco Bradesco, Banco Safra, Banco De Lage Landen Brasil, Unicred e Caixa Econômica Federal. Além disso, determinou um prazo de 60 dias para a apresentação do plano de recuperação, sob pena de convolação em falência.

Para gerenciar o processo de recuperação judicial, a Justiça nomeou a LRF – Líderes em Recuperação Judicial Ltda., com Natália Pimentel Lopes como responsável pela condução. A empresa terá a responsabilidade de elaborar uma proposta de honorários dentro de 5 dias, sujeita à revisão pelas partes interessadas.

Situação financeira

A situação financeira difícil do hospital não é apenas resultado de questões internas. O Hospital de Assistência Domiciliar EIRELI e a Casa de Saúde Santa Efigênia LTDA, ambos do mesmo grupo, destacam que fatores externos, como a crise econômico-financeira entre 2014 e 2016 e a pandemia de COVID-19, contribuíram para o colapso financeiro. O aumento nos custos operacionais após a pandemia, juntamente com a inadimplência de clientes, atrasos de pagamentos e a suspensão dos reajustes contratuais, levaram a uma inadimplência bancária.

Investimentos 

Para lidar com o aumento da demanda durante a pandemia, o Hospital Santa Efigênia investiu na expansão de leitos, passando de 67 para 104, um aumento de 55%. No entanto, mesmo com a longa tradição e consolidação no setor da saúde, o hospital não escapou das crises econômicas recentes, que afetaram as finanças e aumentaram o endividamento do grupo.

Agora, o desafio está em superar essa crise financeira e garantir a continuidade das operações, mantendo o compromisso com a prestação de serviços de saúde à comunidade. O processo de recuperação judicial é visto como uma medida essencial para preservar os empregos dos funcionários e os interesses dos credores, enquanto se busca reverter a situação financeira da instituição.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado