Pesquisar
Close this search box.

Leilões em saneamento visam R$ 105 bi em investimentos

Leilões em saneamento visam R$ 105 bi em investimentos
(Foto: Reprodução/Agência Brasil).

O setor de saneamento no Brasil está se preparando para um grande avanço, com a previsão de 48 novos leilões nos próximos anos. Essa movimentação visa a atração de aproximadamente R$ 105 bilhões em investimentos, com o objetivo de ampliar o acesso a serviços de saneamento para mais 34 milhões de pessoas. Esta iniciativa segue o impulso dado pelas 40 concessões a operadores privados desde a aprovação do novo marco legal do saneamento em 2020 até 2023, que já haviam mobilizado aportes no setor.

Conforme dados fornecidos pela Abcon Sindicon, representante das concessionárias privadas, estão em estruturação 39 projetos municipais e nove regionais. Estes, juntos, têm o potencial de mobilizar mais de R$ 105 bilhões, beneficiando 34,2 milhões de usuários.

Entre os leilões programados, os projetos regionais lideram, com expectativas de serem realizados nos próximos anos. Os destaques incluem as concessões no Pará e em Pernambuco, com investimentos previstos de R$ 26 bilhões e R$ 25,5 bilhões, respectivamente, sob a estruturação do BNDES.

 

A presidente do Trata Brasil, Luana Pretto, aponta que, apesar do progresso, a velocidade de investimentos ainda é inferior à necessária para atingir as metas estabelecidas pelo novo marco legal do saneamento. O estudo anual da consultoria GO Associados, em parceria com o Instituto Trata Brasil, estima que seriam necessários cerca de R$ 516 bilhões para alcançar a universalização dos serviços de saneamento até 2033, o que exigiria dobrar o patamar atual de aportes, de cerca de R$ 20 bilhões por ano.

No entanto, Percy Soares Neto, diretor-executivo da Abcon Sindicon, comenta que, embora desafiadora, a meta de universalização até 2033 incentiva esforços ambiciosos no setor. Em caso de necessidade, a meta pode ser ajustada para 2040, o que mantém o foco na importância de avanços contínuos no acesso ao saneamento.

As cidades de Maringá, São José do Rio Preto e Campinas são exemplos de municípios que mantiveram investimentos consistentes em saneamento, destacando-se no Ranking do Saneamento de 2024 do Trata Brasil. Essas cidades contam com operadoras como Sanepar, Sanasa e Semae, respectivamente, que demonstram o potencial de parcerias público-privadas (PPPs) e o interesse de investidores no setor.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado