Pesquisar
Close this search box.

Vai trabalhar na Sexta-feira Santa? Veja os seus direitos

sexta feira santa
(Foto: David McEachan/Pexels)

Com a aproximação da Sexta-feira Santa, muitos se preparam para um fim de semana prolongado, enquanto outros se preparam para jornadas de trabalho. Para os últimos, entender os direitos do trabalhador no feriado é essencial. Abaixo, separamos algumas coisas que você precisa saber se estiver escalado para trabalhar nesta data.

Sexta-feira Santa e trabalho: o que diz a lei?

A Sexta-feira Santa é um feriado nacional e, em geral, não se deve trabalhar, a menos que a natureza do serviço exija. Se você for convocado, a lei assegura compensação financeira ou folga em outro dia. “Contudo, devem ser observados os acordos coletivos de cada categoria. Lembrando que as atividades essenciais não se sujeitam à vedação do artigo 70 da CLT”, afirma a advogada trabalhista Renata Hélcias.

Domingo de Páscoa: como fica?

Embora não seja um feriado nacional, o tratamento para trabalho no Domingo de Páscoa varia. “Se o trabalho aos domingos resultar em horas extras para o empregado, a Constituição Federal e a CLT garantem que esse serviço seja remunerado com pelo menos 50% a mais do valor da hora normal“, comenta Fabio Medeiros, também advogado trabalhista.

Ausências e penalidades

Ausentar-se do trabalho sem justificativa válida em dias convocados pode levar a sanções, incluindo a demissão por justa causa. É importante ter em mente que, mesmo em feriados, os compromissos trabalhistas devem ser honrados, a menos que haja um acordo prévio com o empregador.

Regras para empregados temporários e fixos

As regras aplicáveis são as mesmas tanto para empregados fixos quanto temporários, garantindo os mesmos direitos sob a legislação trabalhista. Carolina Cabral, advogada especialista em direito do trabalho, reforça: “Empregados temporários podem estar sujeitos a regras específicas estipuladas em contratos firmados por prazo determinado, e essa análise deve ser realizada caso a caso“.

Trabalhador intermitente e feriados

No caso de trabalhadores intermitentes, o pagamento por trabalho em feriados também deve incluir a devida compensação adicional. A convocação deve ser feita com antecedência de até 72 horas, e o trabalhador tem o direito de aceitar ou recusar num prazo de até 24h.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado