Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Alexa: crescimento de 50% no uso de dispositivos inteligentes

Alexa
(Imagem: Pixabay)

O Brasil testemunhou um aumento no uso da assistente de voz Alexa, registrando um crescimento de 50% ao longo do ano de 2023. Com mais de 2 bilhões de interações, os brasileiros estão rapidamente se adaptando à conveniência e à praticidade oferecidas pela automatização no cotidiano.

“Temos observado um aumento na adoção da tecnologia de voz pelos brasileiros. Eles estão integrando a Alexa em suas rotinas diárias e explorando uma variedade de aplicativos e dispositivos compatíveis”, revela Talita Taliberti, Country Manager de Alexa na Amazon.

O número total de dispositivos domésticos inteligentes compatíveis com a Alexa ultrapassou a marca de 17 milhões. Uma vasta gama de opções oferecidas por marcas como Elgin, Geonav, Intelbras, Multi, Philips Hue, Positivo, Samsung, Steck, entre outras, totalizando mais de 800 opções disponíveis no mercado.

Indagada sobre os motivos por trás desse crescimento, Talita Taliberti aponta para o interesse inato dos brasileiros em tecnologia, evidenciado pelo amplo uso de redes sociais, a proliferação de fintechs e a rápida adoção de inovações como a inteligência artificial.

conteúdo patrocinado

“Além disso, a tecnologia de voz oferece uma vantagem única de fácil adoção, pois a comunicação por voz é uma forma natural e intuitiva de interação, algo que todos nós estamos familiarizados desde cedo”, acrescenta Taliberti.

Desafios 

Questionada sobre os desafios restantes para uma maior automação das residências, Talita destaca que o cenário mudou drasticamente nos últimos anos. Anteriormente associada a projetos caros e especializados, a automação residencial agora está se tornando acessível a uma parcela maior da população, impulsionada por três fatores principais: a variedade crescente de dispositivos inteligentes, a facilidade de instalação e a conveniência de controle por meio de comandos de voz.

Com a inteligência artificial assumindo um papel cada vez mais relevante, o futuro das casas conectadas promete ser ainda mais empolgante. Talita Taliberti enfatiza que os avanços, como a IA generativa e os grandes modelos de linguagem (LLMs), tornarão a experiência dos usuários com dispositivos conectados ainda mais personalizada e intuitiva.

“À medida que as tecnologias de IA evoluem, a integração com dispositivos inteligentes em casa se tornará ainda mais conversacional e adaptada às necessidades individuais de cada usuário, simplificando ainda mais as tarefas do dia a dia e maximizando a automação”, conclui Talita.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado