Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Acionistas da Americanas aprovam expansão de capital prevista pra julho

Operação pode atingir R$ 40,7 bilhões em julho

Acionistas da Americanas aprovam expansão de capital prevista pra julho
(Foto: Divulgação/Americanas).

Os acionistas da Americanas, em processo de recuperação judicial por um déficit bilionário, aprovaram um aumento de capital. A operação tem um valor mínimo estipulado em R$ 12,2 bilhões e poderá alcançar o máximo de R$ 40,7 bilhões. Em decisão unânime, os acionistas também aceitaram a inclusão de um bônus de subscrição, que poderá ser convertido em mais ações no futuro.

Detalhes do plano de recuperação judicial

No início do ano, a 4ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro aprovou o plano de recuperação da varejista. Os sócios da 3G Capital — Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira — assumiram o compromisso de injetar R$ 12 bilhões na empresa. Esse investimento, somado à conversão de igual valor da dívida em capital, assegura um total de R$ 24 bilhões para o aumento de capital.

 

Publicidade

Organização da operação de capitalização

A Americanas agora se prepara para realizar a operação de aumento de capital, marcada para julho. Cada novo papel emitido custará R$ 1,30, envolvendo a emissão de até 31,3 bilhões de papéis. Adicionalmente, haverá um grupamento de ações na proporção de 100 para 1 ação ordinária (ON, com direito a voto).

Efeitos sobre a participação dos acionistas

Espera-se que os principais acionistas elevem sua participação na empresa, que atualmente é de aproximadamente 30%, para quase a metade das ações após o aumento de capital. A concretização desta previsão depende, portanto, do exercício de direito de preferência dos demais acionistas. Além disso, a Americanas anunciou planos para a emissão de debêntures no valor de R$ 1,87 bilhão, que representará a dívida restante após o processo de reestruturação.

Reestruturação do Conselho de Administração

O Conselho de Administração passará por uma reestruturação, estabelecendo um número de membros entre três e dez, com mandatos renováveis de dois anos. Um sistema de chapas determinará a escolha dos membros do conselho. O próprio conselho indicará uma chapa de candidatos, enquanto qualquer acionista ou grupo de acionistas terá a liberdade de apresentar alternativas.

Em suma, a Americanas descreveu o aumento de capital como uma estratégia vital para readequar a estrutura de capital da empresa, visando alcançar uma estabilidade financeira mais robusta e equilibrar as obrigações do grupo.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado