BYD anuncia 10 mil vagas para fábrica na Bahia

Leonardo Dall’Olio, Diretor do Grupo Carmais, representante da BYD no Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.(Foto: Aldaila Bongiovi/Portal IN)

A BYD, fabricante chinesa de veículos elétricos, anunciou um aumento no número de empregos para a primeira fase de sua nova fábrica localizada na Bahia. Inicialmente, a empresa previa criar 5 mil vagas, mas agora almeja gerar 10 mil empregos. A ação deve impulsionar a economia local, além de acelerar o início da produção de veículos elétricos. Marcelo Schneider, diretor institucional da BYD, fez esse anúncio durante o Brazil China Meeting em Shenzhen, China. As informações são do Valor Econômico.

Investimento

A fábrica, que receberá um investimento de R$ 3 bilhões na sua primeira fase, tem uma capacidade planejada de produzir 150 mil veículos por ano. Existem expectativas de dobrar essa capacidade no futuro. A decisão de aumentar o número de empregos vem em resposta à retomada do Imposto de Importação em carros elétricos e ao aumento de tributação em veículos híbridos.

“A decisão da BYD de dobrar o número de empregos em sua nova fábrica na Bahia é um sinal de confiança no mercado e na economia brasileira. Este é um passo gigantesco para o Brasil, marcando o início de uma era de inovação, sustentabilidade e prosperidade no setor automotivo nacional”, disse ao Economic News Brasil o executivo Leonardo Dall’Olio (foto), Diretor Comercial do Grupo Carmais, representante da BYD nos estados do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

Com um cronograma definido para começar a produção entre o final de 2024 e início de 2025, a BYD não descarta a possibilidade de antecipar esse início. Portanto, a empresa planeja expandir a fábrica em Camaçari (BA), anteriormente pertencente à Ford e agora sob a gestão do governo da Bahia. Além disso, a BYD terá mais isenção na fabricação nacional.

BYD anuncia 10 mil vagas para fábrica na Bahia
O evento contou com a presença da vice-presidente global da companhia, Stella Li, e do governador Jerônimo Rodrigues (PT) (Foto: Feijão Almeida/GOVBA)

Carga Tributária

Em 2024, os veículos elétricos, híbridos e híbridos plug-in importados passam a ter novamente a incidência do imposto de importação. O objetivo é fomentar o desenvolvimento da indústria automotiva nacional, reduzindo as emissões de carbono e alinhando-se ao plano de modernização industrial do país.

A extensão dos benefícios fiscais para as indústrias automotivas situadas no Norte, Nordeste e Centro-Oeste inclui o complexo de Camaçari. A decisão de estender o benefício até 2032, tomada no contexto da Reforma Tributária, garante a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para as montadoras de veículos nessas regiões, beneficiando empresas como a BYD.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado