Pesquisar
Close this search box.

China vai dominar 25% do mercado europeu de carros elétricos

China vai dominar 25% do mercado europeu de carros elétricos
(Foto: Divulgação/BYD).

Um estudo do grupo Transport & Environment (T&E) indica que, em 2024, 25,3% dos carros elétricos vendidos na União Europeia serão de fabricação chinesa. Este aumento de quase 6% em relação ao ano anterior destaca o crescimento contínuo de marcas chinesas como MG e BYD no mercado europeu. A pesquisa também menciona o papel da Tesla, que utiliza sua fábrica em Xangai para abastecer o mercado europeu com peças.

Em 2023, 19,5% dos carros elétricos na UE foram produzidos na China, uma tendência ascendente que mostra a crescente influência das montadoras chinesas na região. Especificamente, as marcas chinesas deverão capturar 11% do mercado de carros elétricos da UE este ano, um aumento expressivo em comparação com os 0,4% em 2019. Espera-se que esta participação alcance 20% até 2027.

 

O crescimento das montadoras chinesas na Europa levou Bruxelas a investigar se os subsídios locais tornam os carros elétricos da China mais baratos que os europeus. Esta investigação pode resultar em tarifas mais altas sobre os importados da China. Montadoras europeias expressaram preocupação de que os modelos chineses mais acessíveis possam depreciar os veículos produzidos localmente.

A aplicação de uma tarifa de 25%, em comparação com a atual de 10%, poderia gerar até 6 bilhões de euros anualmente para a Comissão Europeia e equalizar a competitividade entre os carros europeus e chineses. O estudo sugere que sedãs e SUVs de médio porte fabricados na China se tornariam mais caros que os equivalentes europeus se os fabricantes repassassem essas tarifas mais altas aos consumidores. Isso incentivaria a produção local na Europa por montadoras chinesas.

 

Julia Poliscanova, diretora de políticas da T&E, ressalta que as tarifas podem estimular a produção local de veículos elétricos na Europa, trazendo benefícios em termos de empregos e habilidades. No entanto, ela adverte que a indústria automobilística europeia deve se preparar para a competição, já que as empresas chinesas provavelmente construirão fábricas na Europa.

A BYD, montadora chinesa, anunciou planos para construir uma fábrica na Hungria, visando começar a produção de carros elétricos no final do próximo ano. Michael Shu, chefe europeu da BYD, afirma que o sucesso da empresa se deve ao investimento precoce em tecnologia, minimizando a importância dos subsídios locais.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado