Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Produção industrial em Pernambuco cresce 5,2% em fevereiro

(Imagem: Tony Holanda/Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco -Adepe)

A produção industrial de Pernambuco apresentou um crescimento de 5,2% em fevereiro, segundo dados divulgados pela Pesquisa Indústria Mensal (PIM) Regional do IBGE. O resultado destaca-se em relação ao recuo de 0,3% observado na média nacional para o mesmo período.

Os números também evidenciam a liderança do estado em relação aos demais do Nordeste, que registraram um crescimento de 1,6% em comparação ao ano anterior.

O destaque desse crescimento está na fabricação de outros equipamentos de transporte, com um aumento de 59,1%, e na fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos, que registrou um incremento de 34,5%. Em contrapartida, a atividade de fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, apresentou uma queda de 14,2% no mesmo período.

conteúdo patrocinado

“A retomada da produção industrial em Pernambuco é motivo de satisfação, colocando o estado com o quarto maior crescimento do país entre as 17 federações pesquisadas. Nosso compromisso é fortalecer o crescimento econômico e devolver ao estado o lugar de destaque que sempre foi seu”, declara a governadora em exercício, Priscila Krause.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Guilherme Cavalcanti, este crescimento reflete não apenas os resultados positivos do momento, mas também o comprometimento do governo estadual com mudanças, transformações e investimentos para melhorar o ambiente de negócios e a infraestrutura em Pernambuco.

No acumulado do primeiro bimestre do ano, o crescimento foi de 3,2%, impulsionado principalmente pelos setores de fabricação de celulose, papel e produtos de papel (7,4%) e fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (5,1%).

Um fator determinante para esse desempenho positivo é a redução recente da taxa Selic, atualmente em 10,75%. Em comparação com o mesmo período de 2023, quando a taxa era de 13,75%, essa diminuição tem contribuído para incentivar o consumo e, consequentemente, a produção industrial.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado