Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Concursos de BC, CVM e Inmetro são adiados devido às enchentes

Concursos de BC, CVM e Inmetro são adiados devido às enchentes
(Foto: Divulgação/SME/Gov).

Em virtude das chuvas que assolam o Rio Grande do Sul, o Banco Central decidiu ontem (8) adiar seu concurso público, que preencheria 100 vagas. Mais de 1.100 candidatos estavam inscritos no estado, cerca de 3% dos mais de 38 mil inscritos no Brasil. O Banco Central ainda não definiu nova data, mas afirmou que isso acontecerá assim que a situação no estado começar a se normalizar.

O adiamento do concurso do BC não impactará financeiramente a instituição. Outras provas no estado também sofreram alterações. O Concurso Nacional Unificado (CNU), originalmente programado para 5 de maio, foi o primeiro a ser adiado. Mais de 2 milhões de candidatos concorriam a 6.640 vagas, com salários entre R$ 4 mil e R$ 23 mil. Esther Dweck, ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, indicou que a prova deve ser remarcada para o segundo semestre.

 

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Outro concurso adiado foi o do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que estava agendado para 12 de maio. As provas selecionariam candidatos para os cargos de Pesquisador-Tecnologista e Analista Executivo em Metrologia e Qualidade. O Inmetro confirmou que, por conta da calamidade em Porto Alegre, não foi possível aplicar as provas. “Diante da calamidade recém instaurada, e dada a impossibilidade de aplicação dos exames neste momento na região afetada, fez-se imperiosa a decisão pelo adiamento das fases do certame”, anunciou o instituto. As novas datas serão divulgadas oportunamente.

 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Fundação Getulio Vargas (FGV) também anunciaram o adiamento de suas provas, previamente marcadas para 26 de maio, em todo o país. A autarquia explicou que a medida foi tomada para garantir a segurança de todos os envolvidos. As 60 vagas, com remuneração inicial de R$ 20.924,80, terão as provas reagendadas para 23 de junho.

Concurso da Caixa ainda indefinido

A Caixa Econômica Federal estuda adiar sua prova marcada para 26 de maio devido à situação no Rio Grande do Sul. A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) pediu o adiamento do certame, argumentando que os candidatos gaúchos estão impossibilitados de continuar a preparação. O banco, no entanto, ainda avalia a situação.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), declarou estado de calamidade pública, com mais de 1,4 milhão de pessoas afetadas pelo temporal. A Defesa Civil confirmou 107 mortes e 136 desaparecidos até 9 de maio.

Os candidatos das diversas provas afetadas aguardam a definição das novas datas. As autoridades envolvidas têm o objetivo de garantir um ambiente seguro para todos os candidatos e profissionais.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado