Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Crescimento Econômico nas Regiões Sul e Centro-Oeste: O Papel da Safra Agrícola em 2023

Foto: Jannis Knorr/Pexels

O crescimento econômico nas regiões Sul e Centro-Oeste do Brasil pode ultrapassar a marca de 5% em 2023, de acordo com projeções da consultoria MB Associados. Este boom será principalmente impulsionado pela safra agrícola*, que se destaca em meio a setores mais dependentes de áreas urbanas, como no Sudeste, que tende a um desempenho mais modesto.

No cenário previsto, o Sul deve apresentar um crescimento na atividade econômica de 5,98%, e o Centro-Oeste, de 5,08%. Em contrapartida, o Sudeste pode registrar um incremento mais modesto de apenas 1,18%, impactado pelas altas taxas de juros sobre o consumo.

No âmbito geral, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,9% no primeiro trimestre de 2023, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O impulso deste crescimento decorreu do aumento de 21,6% na agropecuária, o maior desde 1996, enquanto os setores de serviços e indústria apresentaram incrementos de 0,6% e recuo de 0,1%, respectivamente.

Publicidade

Com relação ao Nordeste, é esperado um crescimento de 1,46%, e no Norte, uma elevação de 2,86%. O desempenho positivo destas regiões em 2023 contrasta com o de 2022, ano que sofreu com a severa seca, impactando significativamente a produção agropecuária no Sul.

A safra recorde prevista para 2023 também pode amenizar os preços dos alimentos, uma excelente notícia para os consumidores diante dos recentes aumentos de preços. A MB Associados estima um aumento de 3,2% na alimentação no domicílio no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no acumulado de 2023.

A expectativa de crescimento econômico nas regiões Sul e Centro-Oeste ressalta a importância do setor agrícola para a economia brasileira. Os dados reafirmam que o desenvolvimento econômico do país está intrinsecamente ligado à produção agrícola*, com regiões com forte atuação neste setor mostrando um potencial de crescimento superior.

Contudo, é importante observar que esta previsão de crescimento vem com um viés de baixa na estimativa dos preços dos alimentos. Isso significa que o aumento de preços pode ser menor do que o projetado, podendo inclusive ocorrer deflação, ou seja, queda nos preços. Em 2022, a alimentação no domicílio apresentou uma alta acumulada de 13,23%, causando impacto considerável no bolso dos consumidores.

A expectativa de crescimento econômico nas regiões Sul e Centro-Oeste em 2023 é bastante promissora, principalmente por conta do desempenho esperado para a safra agrícola. Porém, apesar dos números otimistas, é fundamental manter um olhar atento sobre a evolução dos preços dos alimentos, que têm impacto direto na vida da população brasileira.

Este é um cenário que não só traz alento em tempos de inflação elevada, mas também reforça a importância do setor agrícola para o desenvolvimento e estabilidade econômica do país. Os resultados, no entanto, serão vistos ao longo de 2023 e os consumidores, o mercado e os agricultores, todos, esperam ansiosos por essa safra recorde.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado