Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Exportação do Brasil para os EUA bate recorde

exportação Brasil EUA

Em 2023, o comércio entre Brasil e Estados Unidos experimentou momentos significativos, tanto em termos de desafios quanto de conquistas. Embora a receita de exportação e a corrente de comércio tenham apresentado uma queda em comparação a 2022, as exportações de bens industriais para os EUA atingiram um marco histórico. Os dados foram apontados em relatório recente da Amcham Brasil.

“O valor sem precedentes das exportações industriais brasileiras para os EUA em 2023 reflete a qualidade das trocas com o nosso maior parceiro econômico, caracterizadas por expressiva diversificação, intensidade tecnológica e agregação de valor, com impacto positivo na geração de empregos e renda no Brasil”, analisa Abrão Neto, CEO da Amcham.

Crescimento em bens industriais 

Os embarques de bens industriais somaram US$ 29,9 bilhões, um patamar histórico nas trocas bilaterais. Este valor representou 81% da pauta brasileira de exportações para os EUA, um aumento em relação aos 78,8% de 2022. Os dados da Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham Brasil) e da Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Mdic) evidenciam esse crescimento.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Destaques nas exportações brasileiras

Produtos como semi-acabados de ferro ou aço e equipamentos de engenharia civil foram os mais exportados. O Brasil manteve os EUA como seu principal mercado de exportação no setor de transformação, com uma participação de 16,9%. Em comparação global, as exportações para os EUA superaram as para a União Europeia e o Mercosul.

“Esse recorde coloca em evidência a importância da relação bilateral, sobretudo em um contexto em que o Brasil tem priorizado objetivos como a neoindustrialização, maior participação de produtos industriais na pauta exportadora e atração de investimentos produtivos”, destaca Abrão Neto 

Redução no déficit comercial

Um fato notável de 2023 foi a redução de 92,1% no déficit comercial com os EUA, alcançando o menor valor desde 2017. Além disso, as importações brasileiras dos EUA caíram 26%, principalmente devido à redução na compra de petróleo e derivados.

Perspectivas para 2024

A Amcham Brasil projeta um leve aumento no comércio bilateral em 2024, impulsionado pela demanda nos setores industrial e de construção civil dos EUA. O ano também marca o bicentenário das relações diplomáticas entre Brasil e EUA, proporcionando uma oportunidade para fortalecer ainda mais esses laços comerciais.

Em síntese, o ano de 2023 foi marcante nas relações comerciais Brasil-EUA, com recordes em exportações e uma significativa redução no déficit comercial. O panorama para 2024 indica um potencial de crescimento contínuo e reforça a importância dessa parceria bilateral duradoura.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado