Estudo revela risco de bactérias resistentes em granjas na China

Granja chinesa
Foto: Unsplash

Um estudo recente realizado em 10 granjas e abatedouros de frangos na China trouxe à tona um fenômeno preocupante: a troca genética entre as bactérias Escherichia coli (E. coli) e Salmonella enterica. Essa descoberta não só fornece novas informações sobre como as bactérias desenvolvem resistência a antimicrobianos (AMR) mas também destaca a importância desses elementos genéticos móveis para a sobrevivência das bactérias tanto dentro do hospedeiro quanto no ambiente.

O Papel dos Elementos Genéticos Móveis

Primeiramente, os pesquisadores coletaram amostras variadas – incluindo fezes, carcaças, penas e água potável – das aves e dos locais estudados. Foi observado que muitas amostras de E. coli e S. enterica compartilhavam os mesmos elementos genéticos móveis. Esses elementos são cruciais para a evolução dos micróbios e têm um impacto direto na resistência a antibióticos. Filipa Vale, especialista em biologia e genética microbiana da Universidade de Lisboa, confirma a importância desse achado, enfatizando o risco significativo que essa transmissão de AMR representa para os humanos e o meio ambiente.

Ameaças Globais à Saúde e Desenvolvimento

As bactérias E. coli e S. enterica, comuns na cadeia alimentar, podem causar intoxicações alimentares graves, especialmente em países de renda baixa e média, representando uma ameaça significativa à saúde global. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a resistência a antimicrobianos foi responsável por cerca de 1,27 milhão de mortes em 2019. Este fenômeno se atribui ao uso inadequado e excessivo de antimicrobianos em humanos, animais e plantas.

Comparação com Práticas Europeias e Implicações Globais

O estudo também revelou que, em comparação com estabelecimentos europeus, as granjas chinesas apresentavam um número maior de elementos genéticos móveis. Tania Dottorini, coautora do estudo, sugere que essa diferença pode ser devida a variações no uso de antibióticos e estratégias de intervenção. Ela também aponta a possibilidade de comportamentos semelhantes em outras espécies bacterianas, o que poderia ter implicações significativas para países de renda média-baixa, onde a regulamentação de antimicrobianos é geralmente menos rigorosa.

Olho Vivo

Em suma, este estudo enfatiza a necessidade urgente de uma abordagem mais detalhada no estudo de elementos genéticos móveis entre bactérias. Esta abordagem deve considerar cenários do mundo real e seu impacto na saúde pública global.

A descoberta do intercâmbio genético entre E. coli e S. enterica em ambientes de granja abre caminho para pesquisas futuras. Consequentemente, mais medidas preventivas mais eficazes no controle da resistência a antimicrobianos.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado