Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Petz e Cobasi projetam fusão: entenda a reação do mercado

Fusão Petz e Cobasi (Foto: Divulgação/Cobasi)
Fusão Petz e Cobasi (Foto: Divulgação/Cobasi)

Após quase três anos de conversas intermitentes, Petz e Cobasi, as líderes do mercado pet no Brasil, finalmente chegaram a um consenso e assinaram um memorando de entendimentos não vinculante. Este acordo é o primeiro passo para uma possível fusão que uniria as forças das duas gigantes do setor.

Detalhes da fusão

O acordo prevê uma divisão equitativa da nova empresa, com cada varejista detendo 50% do negócio combinado. As negociações aceleraram nos últimos 15 dias, especialmente em torno da valoração das ações da Petz, que foram avaliadas em R$ 7,10 cada, indicando um valor de mercado de R$ 3,28 bilhões. Esta avaliação é mais que o dobro do preço de fechamento da ação da Petz antes do anúncio, cotada a R$ 3,50.

Fusão Petz e Cobasi: estrutura e impacto no mercado

Se concretizada, a fusão resultará em uma empresa com 483 lojas e receita bruta combinada de R$ 6,9 bilhões, um EBITDA de R$ 464 milhões e R$ 209 milhões em caixa. Esta nova entidade se distanciaria da segunda colocada no mercado, a Petlove, que reporta um faturamento de R$ 1 bilhão.

conteúdo patrocinado

Governança e liderança

Sergio Zimerman, fundador da Petz, assumiria o posto de presidente do conselho, enquanto Paulo Nassar, atual CEO da Cobasi, se tornaria o CEO da empresa fusionada. A composição equitativa na nova empresa visa refletir a importância de ambos os contribuintes para a fusão.

Reação do mercado e análise futura

A fusão é vista de maneira positiva por analistas do mercado, como uma jogada estratégica que alavancará a posição de liderança no crescente mercado pet. Com a união, a nova empresa poderá otimizar o plano de abertura de lojas e aumentar a eficiência das rotas de e-commerce e centros de distribuição, além de reduzir gastos gerais e administrativos.

O analista Carlos Daltrozo recomenda, inclusive, um valor superior para as ações dessa fusão. “Temos que ver como o CADE vai analisar, quanto tempo vai demorar. O CADE pode trazer algumas questões, inclusive de vendas de marcas que não tem como colocar no preço. Apesar disso, continuamos com recomendação de compras, com preço-alvo de R$ 9,50, inclusive acima do valor proposto para a fusão, achamos que a ação está mal precificada em função do seu potencial de crescimento e evolução de margem”, comenta.

Etapas futuras

A finalização da fusão Petz e Cobasi ainda depende do período de due diligence e da aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). Os resultados das diligências devem ser concluídos nos próximos dois a três meses, após os quais, se tudo estiver conforme o planejado, a transação poderá ser finalizada.

Leia mais:

Petz (PETZ3): CEO destaca desafios no 3T23

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado