Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Mercado financeiro: minérios e petróleo afetam Bolsa

mercado financeiro hoje
(Foto: David McBee/Pexels)

Nesta quarta-feira (10), o mercado financeiro apresentou movimentos variados. O Dólar Comercial registrou uma queda de 0,27%, sendo cotado a R$ 4,891, enquanto o Euro viu uma valorização modesta de 0,13%, elevando sua cotação para R$ 5,366. Por outro lado, o Dólar Turismo sofreu uma leve diminuição de 0,16%, chegando a R$ 5,089. A Libra Esterlina teve um aumento quase imperceptível de 0,01%, sendo negociada a R$ 6,231. O Peso Argentino apresentou uma queda de 0,26%, com seu valor fixado em R$ 0,006. Em contraste, o Bitcoin experimentou uma queda mais significativa de 1,54%, sendo avaliado em R$ 226.107,594.

O Ibovespa encerrou com queda de 0,46%, atingindo 130.841 pontos, com a maioria das ações fechando em baixa. Dessa forma, destacaram-se sobretudo a Vale (VALE3), com uma redução de 1,50% influenciada pela queda do minério de ferro na China, e a Petrobras (PETR3;PETR4) com baixas de 0,99% e 0,92%, respectivamente, afetada pela diminuição nos preços do petróleo e estoques elevados nos EUA. Enquanto isso, no setor de petróleo, PRIO (PRIO3) e Enauta (ENAT3) também registraram quedas significativas. Em contrapartida, a Vibra (VBBR3) teve um aumento de 0,80% após a Petrobras decidir não prorrogar o contrato de licença de uso de marcas. No setor siderúrgico, a Gerdau (GGBR4) e a Metalúrgica Gerdau (GOAU4) também tiveram quedas notáveis.

Confira o movimento no mercado de ações:

+Altas

  1. Embraer (EMBR3.SA): +3,38%, R$ 22,32.
  2. Eletrobras ON (ELET3.SA): +2,59%, R$ 42,76.
  3. Eletrobras PNB (ELET6.SA): +3,03%, R$ 47,53.
  4. Natura & Co (NTCO3.SA): +2,32%, R$ 16,76.
  5. Grupo Soma (SOMA3.SA): +2,11%, R$ 8,21.

+Baixas

  1. MRV Engenharia (MRVE3.SA): -4,71%, R$ 9,51.
  2. CVC Brasil (CVCB3.SA): -4,41%, R$ 3,25.
  3. PetroRio (PRIO3.SA): -4,17%, R$ 44,35.
  4. Braskem (BRKM5.SA): -4,09%, R$ 18,99.
  5. Grupo Pão de Açúcar (PCAR3.SA): -3,83%, R$ 3,77.

Equador enfrenta desafios econômicos e de segurança

Equador está passando por um período desafiador, marcado por crises fiscal e de segurança. O presidente Daniel Noboa está tomando medidas rigorosas para enfrentar esses desafios. Para lidar com a crise fiscal, o ministro das Finanças, Juan Carlos Vega, anunciou planos para cortar gastos públicos. O governo também está em busca de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para obter apoio financeiro adicional.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Vale inicia 2024 em queda

Em 2024, a Vale (VALE3) teve um início desafiador, com uma queda acumulada de 5% em suas ações. Esse cenário ocorre apesar do aumento de 55% nos ganhos do minério de Dalian em 2023. A situação reflete a expectativa de estímulos na China e a demanda incerta na região. Entretanto, o Morgan Stanley e o Itaú BBA mantêm uma visão otimista sobre os ativos da Vale. Ambos reforçam suas recomendações de compra, com um preço-alvo de US$ 18 para 2024. O Itaú BBA ajustou levemente seu preço-alvo, considerando os novos investimentos e custos da Vale.

Nova lei de debêntures de infraestrutura é sancionada

O Diário Oficial da União divulgou uma nova legislação sancionada pelo presidente Lula nesta quarta-feira (10): a Lei nº 14.801/2023. Essa lei introduz uma nova modalidade de debêntures, conhecidas como debêntures de infraestrutura, que visam estimular investimentos no setor através de incentivos fiscais.

Cármen Lúcia cobra informações da Prefeitura e da Braskem

As ações da Braskem caíram 4,04% para R$ 19 nesta quarta-feira (10). A ministra Cármen Lúcia do Supremo Tribunal Federal (STF) solicitou informações à prefeitura de Maceió e à Braskem sobre os danos em Alagoas. O STF estabeleceu um prazo de 30 dias para a manifestação sobre o acordo de indenização de R$ 1,7 bilhão pelos prejuízos da extração de sal-gema na capital. Ao mesmo tempo, o governo de Alagoas contesta o acordo.

Brasil será protagonista no mercado de minerais estratégicos

A importância dos minerais estratégicos na economia mundial está em ascensão, e o Brasil surge como um protagonista neste cenário. Estes minerais, incluindo cobre, alumínio, níquel, lítio, nióbio e zinco, são cruciais para tecnologias verdes, como baterias elétricas e painéis solares. Assim, a demanda global por esses recursos está crescendo exponencialmente. Dado que é evidenciado pelo aumento na projeção de mercado de US$ 320 bilhões em 2022 para US$ 1,2 trilhão até 2030.

Veículos: análise sobre vendas de 2023

A produção de veículos no Brasil em 2023 sofreu uma queda de 1,9%, atingindo um total de 2,37 milhões de unidades, em comparação com 2,37 milhões em 2022, de acordo com os dados fornecidos pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Em dezembro de 2022, houve uma redução de 10,4% na produção, o que resultou na fabricação de 191,6 mil veículos. Além disso, a comparação entre dezembro e novembro de 2023 revelou uma diminuição ainda mais acentuada, com uma queda de 15,3%, totalizando 202,7 mil veículos produzidos.

Zona do Euro pode enfrentar recessão em 2024

A economia da Zona do Euro pode enfrentar momentos difíceis em 2024. Segundo Luis de Guindos, vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), o final do ano pode trazer uma recessão técnica, com expectativas de inflação elevada persistindo nos próximos meses. Dessa forma, esta situação coloca pressão sobre as decisões de política monetária do BCE, especialmente sobre a taxa de juros. As informações são do Financial Times.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado